“São 300 picaretas com anel de Doutor!”*

Publicado em | Categorias: Imagem do Dia, Notícias e Destaques |
Instalação dos trabalhos da primeira sessão legislativa ordinária da 55ª Legislatura do Poder Legislativo. 

Mesa (E/D): 
primeiro-secretário da Mesa do Congresso, deputado federal Beto Mansur (PRB-SP); 
ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante; 
presidente da Câmara dos Deputados, deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ); 
presidente do Senado Federal, senador Renan Calheiros (PMDB-AL); 
presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski.

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Luís Inácio falou, Luís Inácio avisou, são trezentos picaretas com anel de doutor… E assim em 1995 a banda de rock Paralamas do Sucesso cantava o sentimento popular com relação ao Congresso, os escândalos, principalmente o episódio que ficou conhecido como “Os Anões do orçamento”, das concessões e o cenário político, partindo de uma célebre frase do Lula sobre os deputados da época.

Hoje temos novamente 300 picaretas, mas a maioria sem anel de doutor. Esses 300 representam o que de pior a política gerou em termos de representação parlamentar principalmente pela falta de uma séria reforma política, pela falta do fim do financiamento privado de campanha e pela suspensão dos projetos anticorrupção
.
Muito se tem falado sobre os 10 deputados que votaram pela absolvição de Cunha na sessão do dia 12/09/16, mas pouco se fala dos 300 que o seguiam quando lhes era conveniente, e que, ao menor sinal de perigo para seus projetos pessoais entregam seu chefe sem o menor escrúpulo ao linchamento popular não por convicção, mas por interesses espúrios e muito, muito longe de questões éticas ou morais.

São 300 (por aproximação, são 298 incontestes e mais um tanto que fugiram à sessão ou se abstiveram para não precisar dar maiores explicações ao patrão), são dos 20 partidos da base que se aliaram ao Cunha quando este urdiu seu caminho à presidência da Câmara de onde, assim como o Golpista Temer, tentou reinar como Carlos Magno, desrespeitou regras, rasgou o regimento interno e a Constituição, pressionou, chantageou, ameaçou e coagiu num plano que originalmente deveria leva-lo à uma campanha presidencial.

Esse delírio só poderia ter lugar na cabeça de quem por toda a vida usurpou posições a que não teria nem acesso num país onde reinasse o estado de direito. Este deputado cassado acumulou denúncias, processos, investigações e, sempre aliado ao que há de pior na vida pública, conseguiu se safar e ainda hoje, cassado, ainda está livre do seu lugar que é atrás das grades, mas chegaremos lá.

Mas o tema hoje é outro, não se iludam com a expressiva votação de sua cassação, são muitos mais, mas esses 300 se manifestaram expressamente ao votar com Cunha pelo golpe do impedimento da Presidenta eleita Dilma Rousseff e, posteriormente, pela cassação daquele que os cooptou justamente para levar seu golpe adiante.

Esses 300 são Golpe dentro do Golpe! A imprensa irá tratar Cunha como responsável pessoal pelos desvios de procedimento no processo de impedimento tentando livrar seus comparsas de todas as esferas, legislativa, judiciária e executiva de qualquer responsabilidade. Cássio Cunha Lima tentou emplacar a narrativa de que haveria um acordo para salvar os direitos da Presidenta em troca da liberação de Cunha, onde está este senador agora? O que ele está falando? Não falará nada, eles não precisam ter coerência, honestidade, respeito, isso só é cobrado por eles e pela mídia golpista quando o interlocutor é da oposição.

A lista está completa e disponível, anotem esses 300 juntos daqueles 10 porque haveremos de limpar este Congresso e desfazer todos os desmandos e crimes cometidos por esse governo golpista e, um por um, irão prestar contas e pagar pelos crimes!

Partidos/quantidade dos traíras de Cunha:

PV 5
DEM 24
PHS 3
PSC 2
PR 24
PP 29
PRB 20
PSDB 50
PSB 27
PMDB 44
PSD 25
PDT 6
PTN 5
REDE 2
PTB 8
PPS 7
SD 12
PROS 2
PEN 1
PTdoB 2

TOTAL 298

Lista nominal dos que votaram com Cunha pelo impedimento e posteriormente por sua cassação:


Roraima (RR)

Abel Mesquita Jr. (DEM)
Jhonatan de Jesus (PRB)
Maria Helena (PSB)
Remídio Monai (PR)
Shéridan (PSDB)


Rio Grande do Sul (RS)

Afonso Hamm (PP)
Alceu Moreira (PMDB)
Carlos Gomes (PRB)
Covatti Filho (PP)
Danrlei de Deus Hinterholz (PSD)
Darcísio Perondi (PMDB)
Giovani Cherini (PDT)
Heitor Schuch (PSB)
Jerônimo Goergen (PP)
João Derly (REDE)
José Fogaça (PMDB)
José Otávio Germano (PP)
Jose Stédile (PSB)
Luis Carlos Heinze (PP)
Luiz Carlos Busato (PTB)
Mauro Pereira (PMDB)
Nelson Marchezan Junior (PSDB)
Onyx Lorenzoni (DEM)
Renato Molling (PP)

Santa Catarina (SC)
ANGELA ALBINO(PCdoB)
Carmen Zanotto (PPS)
Celso Maldaner (PMDB)
Esperidião Amin (PP)
Geovania de Sá (PSDB)
João Rodrigues (PSD)
Jorge Boeira (PP)
Jorginho Mello (PR)
Marco Tebaldi (PSDB)
Mauro Mariani (PMDB)
Ronaldo Benedet (PMDB)
Valdir Colatto (PMDB)

Amapá (AP)
André Abdon (PP)
Cabuçu Borges (PMDB)

Pará (PA)
Arnaldo Jordy (PPS)
Delegado Éder Mauro (PSD)
Francisco Chapadinha (PTN)
Hélio Leite (DEM)
Joaquim Passarinho (PSD)
Nilson Pinto (PSDB)
Wladimir Costa (SD)

Paraná (PR)
Alex Canziani (PTB)
Christiane de Souza Yared (PR)
Diego Garcia (PHS)
Dilceu Sperafico (PP)
Evandro Roman (PSD)
Giacobo (PR)
Hermes Parcianello (PMDB)
João Arruda (PMDB)
Leandre (PV)
Leopoldo Meyer (PSB)
Luciano Ducci (PSB)
Luiz Carlos Hauly (PSDB)
Luiz Nishimori (PR)
Marcelo Belinati (PP)
Nelson Padovani (PSDB)
Osmar Serraglio (PMDB)
Paulo Martins (PSDB)
Rubens Bueno (PPS)
Sandro Alex (PSD)
Sergio Souza (PMDB)

Mato Grosso do Sul
Elizeu Dionizio (PSDB)
Geraldo Resende (PSDB)
Mandetta (DEM)
Tereza Cristina (PSB)

Amazonas (AM)
Alfredo Nascimento (PR)
Arthur Virgílio Bisneto (PSDB)
Átila Lins (PSD)
Conceição Sampaio (PP)
Hissa Abrahão (PDT)
Marcos Rotta (PMDB)
Pauderney Avelino (DEM)
Silas Câmara (PRB)

Rondônia (RO)
Expedito Netto (PSD)
Lucio Mosquini (PMDB)
Luiz Cláudio (PR)
Marcos Rogério (DEM)
Mariana Carvalho (PSDB)
Marinha Raupp (PMDB)
Nilton Capixaba (PTB)

Goiás (GO)
Célio Silveira (PSDB)
Daniel Vilela (PMDB)
Delegado Waldir (PR)
Fábio Sousa (PSDB)
Flávia Morais (PDT)
Giuseppe Vecci (PSDB)
João Campos (PRB)
Lucas Vergilio (SD)
Magda Mofatto (PR)
Marcos Abrão (PPS)
Roberto Balestra (PP)
Thiago Peixoto (PSD)

Distrito Federal (DF)
Alberto Fraga (DEM)
Augusto Carvalho (SD)
Izalci (PSDB)
Rogério Rosso (PSD)
Ronaldo Fonseca (PROS)

Acre (AC)
Alan Rick (PRB)
Flaviano Melo (PMDB)
Rocha (PSDB)

Tocantins (TO)
Carlos Henrique Gaguim (PTN)
César Halum (PR)
Dulce Miranda (PMDB)
Josi Nunes (PMDB)
Lázaro Botelho (PP)
Professora Dorinha (DEM)

Mato Grosso (MT)
Adilton Sachetti (PSB)
Carlos Bezerra (PMDB)
Fabio Garcia (PSB)
Nilson Leitão (PSDB)
Tampinha (PSD)

São Paulo (SP)
Alex Manente (PPS)
Alexandre Leite (DEM)
Antonio Bulhões (PRB)
Arnaldo Faria de Sá (PTB)
Baleia Rossi (PMDB)
Beto Mansur (PRB)
Bruna Furlan (PSDB)
Bruno Covas (PSDB)
Capitão Augusto (PR)
Carlos Sampaio (PSDB)
Celso Russomanno (PRB)
Duarte Nogueira (PSDB)
Edinho Araújo (PMDB)
Eduardo Bolsonaro (PSC)
Eduardo Cury (PSD)
Eli Corrêa Filho (DEM)
Evandro Gussi (PV)
Fausto Pinato (PP)
Flavinho (PSB)
Goulart (PSD)
Herculano Passos (PSD)
Jefferson Campos (PSD)
João Paulo Papa (PSDB)
Jorge Tadeu Mudalen (DEM)
Keiko Ota (PSB)
Luiz Lauro Filho (PSB)
Major Olimpio (SD)
Mara Gabrilli (PSDB)
Marcelo Squassoni (PRB)
Marcio Alvino (PR)
Miguel Haddad (PSDB)
Miguel Lombardi (PR)
Milton Monti (PR)
Missionário José Olimpio (DEM)
Paulo Freire (PR)
Paulo Maluf (PP)
Renata Abreu (PTN)
Ricardo Izar (PP)
Ricardo Tripoli (PSDB)
Roberto Alves (PRB)
Roberto de Lucena (PV)
Sérgio Reis (PRB)
Silvio Torres (PSDB)
Tiririca (PR)
Vanderlei Macris (PSDB)
Vinicius Carvalho (PRB)
Vitor Lippi (PSDB)

Maranhão (MA)
Cleber Verde (PRB)
Eliziane Gama (PPS)
Hildo Rocha (PMDB)
João Castelo (PSDB)
Juscelino Filho (DEM)
Victor Mendes (PSD)

Ceará (CE)
Adail Carneiro (PP)
Moroni Torgan (DEM)
Moses Rodrigues (PMDB)
Raimundo Gomes de Matos (PSDB)
Ronaldo Martins (PRB)
Vitor Valim (PMDB)

Rio de Janeiro (RJ)
Alexandre Serfiotis (PMDB)
Alexandre Valle (PR)
Altineu Côrtes (PMDB)
Aureo (SD)
Deley (PTB)
Dr. João (PR)
Ezequiel Teixeira (PTN)
Francisco Floriano (DEM)
Hugo Leal (PSB)
Indio da Costa (PSD)
Jair Bolsonaro (PSC)
Julio Lopes (PP)
Marco Antônio Cabral (PMDB)
Miro Teixeira (REDE)
Otavio Leite (PSDB)
Paulo Feijó (PR)
Pedro Paulo (PMDB)
Roberto Sales (PRB)
Rosangela Gomes (PRB)
Sergio Zveiter (PMDB)
Simão Sessim (PP)
Sóstenes Cavalcante (DEM)

Espírito Santo (ES)
Carlos Manato (SD)
Dr. Jorge Silva (PHS)
Evair de Melo (PV)
Lelo Coimbra (PMDB)
Marcus Vicente (PP)
Max Filho (PSDB)
Paulo Foletto (PSB)
Sergio Vidigal (PDT)

Piauí (PI)
Átila Lira (PSB)
Heráclito Fortes (PSB)
Júlio Cesar (PSD)
Rodrigo Martins (PSB)

Rio Grande do Norte (RN)
Antônio Jácome (PTN)
Beto Rosado (PP)
Fábio Faria (PSD)
Felipe Maia (DEM)
Rafael Motta (PSB)
Rogério Marinho (PSDB)
Walter Alves (PMDB)

Minas Gerais (MG)
Bilac Pinto (PR)
Bonifácio de Andrada (PSDB)
Caio Narcio (PSDB)
Carlos Melles (DEM)
Diego Andrade (PSD)
Dimas Fabiano (PP)
Domingos Sávio (PSDB)
Eduardo Barbosa (PSDB)
Eros Biondini (PROS)
Fábio Ramalho (PMDB)
Franklin Lima (PP)
Jaime Martins (PSD)
Júlio Delgado (PSB)
Laudivio Carvalho (SD)
Lincoln Portela (PRB)
Luis Tibé (PTdoB)
Marcelo Álvaro Antônio (PR)
Marcos Montes (PSD)
Marcus Pestana (PSDB)
Mário Heringer (PDT)
Misael Varella (DEM)
Newton Cardoso Jr (PMDB)
Odelmo Leão (PP)
Paulo Abi-ackel (PSDB)
Renzo Braz (PP)
Rodrigo de Castro (PSDB)
Rodrigo Pacheco (PMDB)
Stefano Aguiar (PSD)
Subtenente Gonzaga (PDT)
Tenente Lúcio (PSB)
Toninho Pinheiro (PP)
Weliton Prado (PMB)
Zé Silva (SD)

Bahia (BA)
Antonio Imbassahy (PSDB)
Arthur Oliveira Maia (PPS)
Benito Gama (PTB)
Claudio Cajado (DEM)
Elmar Nascimento (DEM)
Erivelton Santana (PEN)
João Gualberto (PSDB)
José Carlos Aleluia (DEM)
Jutahy Junior (PSDB)
Lucio Vieira Lima (PMDB)
Márcio Marinho (PRB)
Paulo Azi (DEM)
Tia Eron (PRB)
Uldurico Junior (PV)

Paraíba (PB)
Aguinaldo Ribeiro (PP)
Benjamin Maranhão (SD)
Efraim Filho (DEM)
Manoel Junior (PMDB)
Pedro Cunha Lima (PSDB PB)
Rômulo Gouveia (PSD)
Wilson Filho (PTB)


Pernambuco (PE)

Anderson Ferreira (PR)
André de Paula (PSD)
Augusto Coutinho (SD)
Betinho Gomes (PSDB)
Daniel Coelho (PSDB)
Danilo Cabral (PSB)
Eduardo da Fonte (PP)
Fernando Coelho Filho (PSB)
Gonzaga Patriota (PSB)
Jarbas Vasconcelos (PMDB)
João Fernando Coutinho (PSB)
Jorge Côrte Real (PTB)
Kaio Maniçoba (PMDB)
Marinaldo Rosendo (PSB)
Pastor Eurico (PHS)
Tadeu Alencar (PSB)

Sergipe
Fabio Reis (PMDB)
Jony Marcos (PRB)
Laercio Oliveira (SD)
Valadares Filho (PSB)

Alagoas
JHC (PSB)
Marx Beltrão (PMDB)
Maurício Quintella Lessa (PR)
Pedro Vilela (PSDB)

*por: Fernando Brito “Bola”, servidor público e cineasta.


Categorias: Imagem do Dia, Notícias e Destaques



Criado por Prumos.com